sábado
21 de outubro de 2017

 
 
Portugues   English
 
     
ADMINISTRAÇÃO
AVANÇA PG
CIDADANIA
CONSELHOS MUNICIPAIS
CULTURA
DEFESA CIVIL
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JORI 2017
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROMOÇÃO SOCIAL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO
 
Prefeitura concede 50% de desconto para regularização de obras na Cidade
Benefício é válido para pagamento á vista e se requerido no prazo estabelecido
29/9/2017
 
A Prefeitura de Praia Grande está promovendo a regularização de obras edificadas em imóveis irregulares, concluídas ou não, reformas com ou sem acréscimo de áreas, executadas clandestinamente. O valor das taxas e multas será o constante na legislação de Obras e Edificação (LOE), Código Tributário do Município e Lei Complementar nº 747/17, segundo o tipo de imóvel e irregularidades descritas.

“No entanto a Prefeitura está oferecendo um desconto de 20% no valor total aos que no ato do requerimento quitarem integralmente o débito e ainda, se requerida a regularização dentro dos 180 dias subsequentes à publicação da lei (14 de setembro), mais 30%, mas só no pagamento integral. No total é oferecido 50% de desconto no valor de taxas e multas. E no caso de parcelamento o total, sem os descontos, poderá ser dividido em até 50 vezes sem juros, desde que a parcela não seja menor que R$ 50,00”, explicou o titular da Secretaria de Urbanismo (Seurb) Alexander Ramos. O Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) será emitido junto à Secretaria de Finanças e poderá ser parcelado em 24 vezes, com juros de 0,5% ao mês.

“É uma oportunidade única para que os proprietários legalizem a situação de suas propriedades: “Regularizar o imóvel é ter aprovada a planta do mesmo junto à prefeitura. Todos os imóveis que foram construídos ou reformados sem a aprovação do projeto e que atendam a Lei complementar nº 747/17 podem ser regularizados, o que simplifica muito a vida dos proprietários. Por exemplo: hoje em dia é comum se utilizar de financiamento bancário para a compra de um imóvel e muitos negócios acabam não acontecendo em função de uma obra em desacordo com o que está registrado na Prefeitura. Por isso ter o imóvel com sua situação regular é fundamental, pois evita problemas futuros, principalmente no que se refere à comercialização”, alertou Ramos.

Podem ser regularizadas as obras em imóveis particulares concluídas ou não, reformas com ou sem acréscimo de áreas, executadas clandestinamente, bem como desdobro e remanejamento de lotes efetuados em desacordo com a legislação. O pedido de regularização deverá ser protocolado até 180 (cento e oitenta) dias da data de publicação da Lei Complementar
Para requerer a regularização o imóvel deve atender aos seguintes requisitos: que esteja situado em local cujo sistema viário esteja definido; possua padrão rígido de segurança; não invada vias ou logradouros públicos, bem como as áreas previstas para o alargamento da Avenida Presidente Kennedy, Avenidas Marginais à Rodovia, Avenida Ayrton Senna da Silva e Avenida do Trabalhador; a irregularidade tenha ocorrido anterior à data da publicação desta Lei Complementar (14/09/17); atenda as normas e critérios básicos para a promoção de acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, consoante as legislações e normas técnicas aplicáveis; possua condições de higiene e habitabilidade, não sendo admitidas aberturas nas divisas com outros lotes, em qualquer hipótese.

E ainda que a edificação pluri-habitacional possua no mínimo uma vaga para estacionamento de autos por unidade a ser regularizada com medida mínima de 2,0m x 4,2m indicada em planta e para a pluricomercial que atendam o disposto na Lei Complementar do Ordenamento do Uso, da Ocupação e do Parcelamento do Solo; deverão possuir as cotas de piso do pavimento térreo com o mínimo de 0,15 m (quinze centímetros) acima da guia para os edifícios comerciais e industriais e 0,30 m (trinta centímetros) para os edifícios residenciais, podendo as dependências e garagens possuírem o mínimo de 0,15 m (quinze centímetros) em função do projeto em causa e das dimensões do lote. “Vale ressaltar a necessidade de apresentar o titulo de propriedade registrado ou comprovar o encadeamento dos contratos desde a origem”, disse o titular da Seurb.

Os interessados em promover a regularização de obras em suas propriedades devem se dirigir à Secretaria de Urbanismo (Seurb), localizada no andar térreo do paço Municipal (Av. Pres. Kennedy, nº 9000, bairro Mirim), de segunda a sexta-feira, das 8h30 até 16 horas. A lei pode ser acessada por meio do site http://www.praiagrande.sp.gov.br, na aba Cidade, Legislação, bastando preencher com o número da lei (747). O telefone da Seurb para informações adicionais é o 3496-2030.




    página anterior topo da página
 
 
 
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias