Brasão de Praia Grande  

quinta-feira
2 de dezembro de 2021

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JORI 2018
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


 
Palestra debate sobre posse responsável de pets com docentes
Professores da Educação Ambiental participaram do encontro
14/9/2021
  Compartilhar no Whatsapp
O mercado de pets está entre os que mais crescem no País. Muitas residências contam com gato ou cachorros de estimação. Entretanto, alguns dos donos destes bichinhos não cuidam de forma adequada e deixam os animais soltos nas ruas. Com objetivo de conscientizar as famílias dos estudantes da rede municipal de ensino sobre essa questão, o Departamento de Educação Ambiental começa a se preparar.

Recentemente, os professores que atuam no setor assistiram a uma palestra sobre Posse Responsável e o Fundo de Proteção da Vida Animal, ministrada pelo responsável do Departamento Vigilância em Saúde, Luiz Marono. Durante o bate-papo, o representante da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) pontuou questões sobre o que determinam as leis federais e estaduais referente ao controle da população de cães e gatos.

Um dos aspectos abordados diz respeito à necessidade de um serviço de castração efetiva dos animais encontrados nas vias públicas. De acordo com Marono, há o risco de os cães e gatos que ficam soltos pelas ruas levarem uma doença para seus donos ao retornarem para casa. “Neste ponto, que precisaremos do apoio dos professores. Para auxiliar nesta conscientização das famílias dos alunos”.

A castração de forma consciente, atendendo os públicos prioritários, auxiliam a reduzir a superpopulação de cães e gatos. Um exemplo apresentado pelo responsável do Departamento Vigilância em Saúde está na diferença em realizar o procedimento em um animal abandonado e um domiciliado. “O pet com acesso à rua pode procriar e dar à luz a mais cães e gatos que ficarão na mesma situação de vulnerabilidade”.

O controle efetivo da população animal está previsto em leis e decretos publicados pelos governos estadual e federal. Um deles é o Programa Estadual de Identificação e Controle Populacional de Cães e Gatos. “No Município temos o contêiner do Projeto Bicharada que dá esse suporte às populações que não têm condições de levar o animal no veterinário. Também contamos com o Vet na Rua, que faz o serviço de castração dos pets cuidados pelos moradores de rua”, enfatizou Marono.




página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias