Brasão de Praia Grande  

sexta-feira
28 de janeiro de 2022

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JORI 2018
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


 
‘Tirocínio’ e presteza são fundamentais para guardas municipais durante ocorrências
Casos delicados exigem ainda sensibilidade e empatia
19/11/2021
  Compartilhar no Whatsapp
Na puxada rotina de trabalho dos integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande, algumas características são fundamentais para o bom atendimento de uma ocorrência. ‘Tirocínio’, presteza, sensibilidade e empatia são algumas delas e muitas vezes não são ensinadas, são adquiridas ao longo do tempo de carreira ou são características naturais de cada guarda.
Palavra pouco comum para a maioria das pessoas, mas comum na área de segurança, tirocínio é definido como “prática, exercício preliminar indispensável ao desempenho de determinada profissão; experiência”. Porém, vai muito além do que consta no dicionário.
Um exemplo dessa característica e que teve um desfecho positivo ocorreu nesta quinta-feira (18), quando uma equipe da GCM foi acionada para atender a um chamado delicado e que não podia esperar. Uma mulher, aparentemente desesperada, estava à beira de um dos viadutos da Via Expressa Sul com a intenção de pular.
A ligação chegou ao Centro Integrado de Comando e Operações Especiais (Cicoe) às 6h35. Uma pessoa informava a situação e imediatamente uma viatura foi direcionada ao local. De acordo com o supervisor do videomonitoramento, Valdenito Pereira, em casos delicados como este todas as atenções se voltam para o atendimento da ocorrência. “O clima é de apreensão, pois é preciso agir de forma rápida e eficiente. E foi o que aconteceu. O guarda que fez a intervenção agiu com presteza, mas não ignorou o lado humano daquele atendimento”. A supervisão do Cicoe naquele momento estava a cargo do GCM Luciano.
A equipe que atendeu ao chamado, composta pelos GCMs Willian Oliveira e Alberto, foi cirúrgica. Já no local, enquanto Alberto ficou na parte de baixo do viaduto acalmando a mulher e tentando fazê-la desistir de seu objetivo, Willian deu a volta no viaduto e a conteve. “Só conseguia pensar na minha filha, o quanto quero que ela tenha orgulho de mim. Às vezes, o trabalho nos deixa um pouco ausentes da família, dos amigos, e só pensava na minha filha”.
Toda a ocorrência durou cerca de cinco minutos. Polícia Militar, Resgate, e DER também foram acionados. “Temos que ter uma certa frieza nessas horas e agi rapidamente. Depois que a tirei do parapeito, tive vontade de chorar, mas me segurei. Descarreguei aquela vontade no abraço que dei na vítima, sentados ali no chão. Em seguida, a felicidade tomou conta de mim pelo desfecho”, contou Willian.
A jovem foi encaminhada para o PS Quietude e posteriormente para o Hospital Irmã Dulce.
Ao todo, a GCM de Praia Grande conta atualmente com cerca de 400 integrantes, entre homens e mulheres, totalmente preparados tanto para o patrulhamento preventivo quanto ostensivo. A capacitação é constante e temas humanizados fazem parte do conteúdo disponibilizado ao efetivo.






página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias