Brasão de Praia Grande  

domingo
5 de fevereiro de 2023

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JEESP 2022
JOMI 2022
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


Foto: FELIPE FRANÇA
 
Psicólogas dão suporte com atuações nas escolas municipais de PG
Seduc conta com duas profissionais que trabalham a saúde socioemocional nas unidades
10/11/2022 | Daniel Elias, MTB: 59.233
  Compartilhar no Whatsapp
A retomada das aulas de forma presencial em 2022 mostrou que, além de recuperar a defasagem pedagógica, seria necessário um novo olhar para as questões socioemocionais. Para atender a essa demanda, a Secretaria de Educação (Seduc) foi em busca de reforços e passou a contar com o serviço de duas psicólogas. Ao longo deste segundo semestre, as profissionais atuaram com objetivo de dar suporte no relacionamento entre escolas, alunos e responsáveis.

Foi com essa finalidade que Adriane Benia e Josiane Pimenta estiveram nesta quarta-feira (9), na EM Vila Tupiry, situada no Bairro Tupi. A dupla conversou com os pais e responsáveis sob a temática “Saúde Socioemocional”, buscando a cada momento mostrar a importância do vínculo familiar. Para passar a informação elas usaram como base as características das diferentes partes do cérebro humano.

As reações emocionais estão diretamente relacionadas com cada uma destas partes. Ao explicá-las, as psicólogas davam exemplo de como os pais e responsáveis devem se comportar com as crianças. “Desde bebê, são os adultos que pensam e condicionam os filhos. Esses comandos devem ocorrer a todo momento durante o desenvolvimento até a fase adulta”, explicou Adriane Benia.

Outro exemplo compartilhado foi o caso de os adultos terem de nomear cada situação que acontece e porque tal atitude deve ser tomada. “Quando decidir que não vai dar um brinquedo novo, fale: ‘não vou comprar esse porque você já tem outros em casa’. Assim ele vai identificar o que está afirmando. Outro ponto, foquem em criar raízes agora para que no futuro possam dar asas para os seus filhos”, destacou a psicóloga.

Zelo – A ação realizada na EM Vila Tupiry serve como exemplo da atuação das psicólogas dentro da rede municipal de ensino de Praia Grande. Quando a escola sente a necessidade de um auxílio para abordar determinado assunto ou a Seduc entende que precisa dar atenção maior a uma unidade, as duas profissionais são deslocadas. Sempre em busca de, por meio do diálogo em grupo, entender o que ocorre e ajudar da melhor forma.

Com esse respaldo, a Secretaria de Educação busca fortalecer os vínculos dentro das famílias para que questões externas à unidade não interfiram no aprendizado dos alunos. “Uma casa estruturada permite que a criança chegue na escola com cabeça aberta para receber todo o conteúdo. O que é ensinado cai em terreno fértil e permite melhor desenvolvimento dos alunos dentro da sala de aula”, enfatizou Adriane Benia.

A cada encontro promovido pelas profissionais, o assunto abordado se adequa à realidade do público-alvo. No caso do bate-papo na EM Vila Tupiry o foco foram os pais e responsáveis. “Mas também tratamos de questões sobre a adolescência, da infância, da saúde mental. Sempre com a finalidade de identificar qualquer sinal de adoecimento para que possamos trabalhar de forma preventiva”, explicou a psicóloga.

Para Adriane Benia, a pandemia causada pelo coronavirus trouxe um novo olhar para as questões socioemocionais. Segundo a psicóloga, as pessoas passaram a entender a importância da saúde mental, cuidando melhor dessas questões. “Eles estão mais receptivos. Querem ter maiores informações sobre e isso foi um ganho na área da psicologia. E é em cima disso que atuamos nas escolas. Em auxiliar neste cuidado”.

Nas escolas municipais, as psicólogas não realizam o atendimento clínico atuando assim com base nas demandas educacionais. Segundo Josiane Pimenta, isso permite que elas atuem de forma conjunta com os alunos e famílias. “Não estamos aqui para dizer o que fazer. Mas para caminhar ao lado, dando o suporte necessário. Sempre com o objetivo de ajudar para que os estudantes se dediquem apenas a aprender dentro das escolas”.







página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
 MAPA DO SITE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias