Brasão de Praia Grande  

quarta-feira
7 de dezembro de 2022

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JEESP 2022
JOMI 2022
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


 
Ressaca do mar atinge avenida Castelo Branco e danifica parte do calçadão no Solemar
Trecho de aproximadamente 80 metros foi afetado, provocando queda de parte da mureta
11/4/2020
  Compartilhar no Whatsapp
A alta da maré e a ressaca dos últimos dias apresentaram cenas poucas vezes vistas por toda a Região, e em Praia Grande não foi diferente. O mar chegou bem próximo ao calçadão em vários bairros que compõe os mais de 22 km de orla, contudo no trecho próximo ao Rio Itinga, no bairro Solemar, a força da água foi além provocando desassoreamento e até queda de parte da mureta e dos degraus que dão acesso ao calçadão.

Neste trecho, de aproximadamente 80 metros, as ondas chegaram a atingir a avenida Castelo Branco. As equipes da Secretaria de Serviços Urbanos (Sesurb) iniciaram a limpeza da via, mas como a ressaca trouxe muita areia e lixo, os trabalhos devem seguir até o início da semana.
“Na parte que compreende ao calçadão e faixa de areia teremos que fazer uma avaliação mais profunda para verificar até onde serão necessários os reparos”, explica o secretário de Serviços Urbanos, Katsuo Yonamine, que esteve no local na manhã deste sábado (11).

Ressaca – O avanço do mar e as ressacas cada vez mais frequentes nesta época do ano já não é surpresa aos moradores da região e tão pouco a Marinha do Brasil que na última terça-feira emitiu comunicado as coordenadorias estaduais da Defesa Civil informando a previsão de forte ressaca entre às 9 horas da última quarta-feira até as 21 horas da quinta-feira passada. O aviso alertou inclusive para uma situação já não considerada normal: as ondas poderiam chegar até 3 (três) metros de altura próximo à Costa.

“Ondas muito altas e próximas demais, por isso os estragos e invasão na área urbana”, comenta o diretor da Defesa Civil de Praia Grande, engenheiro Luciano Gomes Souza, e completa, “Até domingo veremos os reflexos dessa ressaca no qual acontece o período de recuo da maré”.




página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
 MAPA DO SITE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias