Brasão de Praia Grande  

quarta-feira
25 de maio de 2022

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JOMI 2022
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


 
Funcionários do Hospital Irmã Dulce levam música aos pacientes
Coral proporciona alegria a quem está internado e também trabalhando
29/12/2021
  Compartilhar no Whatsapp
Um violão e algumas vozes. Só isso já basta para provocar sorrisos e aliviar o ambiente nos corredores e quartos do Complexo Hospitalar Irmã Dulce. Com muita alegria e emoção, os funcionários do hospital formaram um coral que frequentemente leva música e animação para os pacientes internados e também para os colegas de trabalho que têm a missão de salvar vidas.

A última cantoria do ano ocorreu na última terça-feira (28), quando o coral passou por vários andares e alas do complexo cantando músicas com mensagens positivas. Entre as canções escolhidas estiveram: “Mais uma Vez”, de Renato Russo e Flávio Venturini, “O Sol”, de Vitor Kley, “Daqui só se Leva Amor” e “Dias Melhores”, do Jota Quest, “Imagine”, de John Lennon, “É Preciso Saber Viver”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos e “Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)”, de Tim Maia.

Segundo a coordenadora de enfermagem, Claudia Pereira dos Santos, a possibilidade de cantar para as pessoas dentro do hospital é um verdadeiro presente. “Essa interação com o paciente não tem preço para o profissional de saúde. Dentro do hospital nós vemos a essência do ser humano. E aqui também nós extraímos o melhor das pessoas e doamos o que nós temos. Eu fico emocionada porque as coisas aqui acontecem por causa dos funcionários que dão o melhor de si para proporcionar momentos como esse”, afirmou.

A cada novo grupo que o coral alcançava, uma troca diferente, um olhar de curiosidade, que depois gerava em sorriso e muitas palmas. Alguns acompanhantes pegavam o celular para registrar o momento. Os funcionários do andar seguiam o coral e, mesmo que por alguns segundos, a vida ficou mais leve.

Perto do final, um pedido aparentemente inusitado. Josias Cordeiro, 45 anos, que estava no hospital acompanhando a esposa Priscila que deu à luz a filha Ana no dia anterior, correu até o grupo e pediu para tirar uma foto com os componentes do coral. “A música alegra a alma e traz coisas boas para nós”, elogiou.

Para o enfermeiro Daniel Elói, momentos como esse dão uma força a mais para o trabalho do cotidiano. “É um sentimento muito bom o de você poder dar aquilo que você tem para as pessoas, não apenas com o nosso trabalho no dia a dia, mas também em momentos especiais como esses. A gente procura fazer o melhor e espero que momentos como esse reflitam para os pacientes todo o nosso esforço cotidiano”, comentou.



página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias