Brasão de Praia Grande  

sexta-feira
19 de agosto de 2022

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JOMI 2022
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


Foto: FELIPE FRANÇA
 
Cidades detalham ações para recompor aprendizado dos alunos “pós-pandemia”
Simpósio ocorreu nesta segunda-feira (20), em Praia Grande
21/6/2022 | Daniel Elias, MTB: 59.233
  Compartilhar no Whatsapp
Aprender com as experiências do outro. Esse foi o tema do Simpósio de Recomposição de Aprendizagens da Baixada Santista, que ocorreu nesta segunda-feira (20). Praia Grade sediou o evento no Auditório Jornalista Roberto Marinho, no Bairro Mirim, que reuniu representantes das secretarias das nove cidades da região, da Diretoria Regional de Ensino de Santos e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação de São Paulo (Undime-SP).

Cada representante teve 15 minutos para expor as ações que realizaram na sua rede de ensino com objetivo de solucionar o déficit de aprendizagem causado pela pandemia. Um dos pontos destacados foi de que o período de aulas remotas evidenciou algumas dificuldades já existentes na rotina escolar. Outro aspecto apontado diz respeito a importância da tecnologia para esse período que se tornou fundamental no sistema de ensino aprendizagem.

Praia Grande foi representada pelo diretor da Coordenadoria de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação (Seduc), Israel Batista. Durante sua explanação, destacou sobre a implantação do Plano Trienal de Recuperação que permitiu flexibilizar o currículo escolar pelos próximos três anos. “Cada escola tem a sua realidade. Com essa modificação, as unidades puderam adaptar o conteúdo pedagógico de acordo com a necessidade do seu alunado”.

Para colocar o Plano Trienal em prática, a Seduc fez o diagnóstico referente ao nível de conhecimento dos alunos na retomada presencial, em março. Com o resultado em mãos, professores promoveram atividades para serem desenvolvidas no primeiro trimestre. “As avaliações finais deste período já foram realizadas. As escolas estão finalizando as compilações dos dados, mas, de primeiro momento, já percebemos uma evolução significativa no desempenho dos estudantes”, afirmou Batista.

“Fico feliz em perceber a mobilização e o empenho das cidades em poder mitigar esse problema trazido pela pandemia e ver que as ações na logística de recuperação deste aprendizado perdido são semelhantes”, completou representante praia-grandense. “Mas os alunos também precisaram de um outro tipo de cuidado. Por conta disso, um fato que trabalhamos em nosso Município, por meio dos Círculos Restaurativos, foi o socioemocional principalmente dos adolescentes”.

Outro olhar – Além de ver as iniciativas das cidades vizinhas, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a realidade de um município de outra região e ações desenvolvidas pelo Governo do Estado. Convidada a prestigiar o evento, a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação de São Paulo (Undime-SP), Márcia Bernardes, que também atua como secretária de Educação em Mairiporã, ficou responsável em apresentar esse panorama mais amplo.

Segundo a presidente da Undime-SP não há como falar em educação sem pensar em equidade uma vez que cada indivíduo é único e aprende por diferentes tipos de estímulos. Desta forma, ela argumenta que as ações advindas pós pandemias precisam oferecer condições, das mais diversas formas, para que o aluno tenha acesso ao conteúdo. “E está aí o maior desafio que é de enxergar a necessidade daquele estudante. Quais mecanismos preciso lançar para alcançar e fazer com que desenvolva”, exemplificou.

Em Mairiporã, no final do ano passado, Marcia Bernardes colocou em prática o projeto Aprender Juntos do Governo do Estado. Voltada para alunos do 3º ao 6º ano do Ensino Fundamental, a iniciativa visa a oferecer a recuperação ao aluno dentro do turno regular de aula. Uma vez por semana os alunos eram reunidos em turmas de acordo com a necessidade de aprendizado e, neste dia, participavam de atividades lúdicas concretas que trabalham em cima déficit apresentado.

Para validar a iniciativa, em primeiro momento, o projeto começou em três escolas. Com os resultados positivos em mãos, antes de iniciar o ano letivo de 2022, a secretária de Educação da cidade citada reuniu as diretoras de todas as escolas municipais, compartilhou com as demais e ampliou o alcance da ação. “Foi uma forma de atender a necessidade dos alunos dentro do horário regular, pois no contraturno não seriam todos que teriam condições”, argumentou.

Reconhecer – A possibilidade de conhecer essas realidades foi o ponto destacado pelo presidente da câmara temática de educação do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), Rubens Mandetta Souza. Ele também exerce o cargo de secretário de educação em Bertioga. “É sábio aprender com as experiências do outro. Estar aqui nos traz alegria muito grande, pois significa que conseguimos passar por todos os percalços da pandemia. E, como podemos ver, na educação não foi diferente”.

Anfitriã do evento, a secretária de Educação de Praia Grande, a professora Cida Cubilia, enalteceu a importância do evento para o desenrolar das políticas públicas voltadas para a recomposição do aprendizado dos alunos. “Estamos nos adaptando a esse novo normal. Vivemos em buscas de respostas mais atuais, pois mudaram as perguntas. E um evento como esse mostra justamente que atuamos e que vamos atrás. Que esse seja o primeiro de muitos encontros!”.



página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias