Brasão de Praia Grande  

domingo
5 de fevereiro de 2023

 
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CIDADE TOTAL
CONSELHOS MUNICIPAIS
CORONAVÍRUS - COVID-19
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JEESP 2022
JOMI 2022
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
PROGRAMA CIDADE SUSTENTÁVEL
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO


 
Escola do Bairro Tupi aborda com famílias importância de evitar faltas dos alunos
Atividade da Coordenadoria de Ação Comunitária ocorreu na EM Vila Tupiry
20/10/2022 | Daniel Elias, MTB: 59.233
  Compartilhar no Whatsapp
Orientar e conscientizar os responsáveis pelos alunos da Educação Infantil e 1º ano do Fundamental sobre a necessidade da frequência regular nas aulas desde os primeiros segmentos de ensino. Essa foi a finalidade do bate-papo que ocorreu nesta quarta-feira (19), na EM Vila Tupiry, no Bairro Tupi. O encontro ficou sob o comando da Coordenadoria de Ação Comunitária e teve a participação de mais de 200 pais e familiares.

Foram realizadas duas reuniões na EM Vila Tupiry, sendo a primeira logo na entrada dos alunos do período da manhã e a segunda ao término das aulas na parte da tarde. A equipe técnica da unidade escolar escolheu estes momentos para facilitar a participação dos familiares. Ambos os encontros ficaram sob a responsabilidade da assistente social, Gardilhane Druzian de Castro.

O bate-papo teve como finalidade conscientizar os familiares sobre o impacto que as faltas esporádicas podem causar no aprendizado das crianças. Para iniciar o assunto, a assistente social explicou que desde 2013, por conta da Lei Federal n° 12.796, a matrícula e frequência escolar se torna obrigatória a partir das turmas de educação infantil, antigo maternal e jardim.

Gardilhane Druzian apontou de que forma as faltas esporádicas podem atrapalhar o aprendizado, bem como, a formação dos alunos. Um ponto diz respeito a defasagem de conteúdo. Quando a criança falta perde o conteúdo trabalhado no dia. Uma vez que a ausência se repetir com certa frequência, a lacuna no conhecimento se torna maior. Com isso, a evolução da turma passa a ser mais lenta pela necessidade de o educador repor o conteúdo ao aluno faltante.

Segundo a assistente social também foram realizados outros dois encontros na EM Juliana Arias Rodrigues de Oliveira, no Bairro Tupiry, sobre a mesma temática. “É importante ver a participação da família nas escolas. A falta pode parecer algo simples de início, mas traz algumas consequências. Percebemos que muitos têm esse entendimento. Esse bate-papo funciona como um reforço”.





página anterior topo da página
Banco de Imagens
 
Pontos Turísticos
 
Câmeras
 
Ouvidoria
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
 POLÍTICA DE PRIVACIDADE
 MAPA DO SITE
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias