quarta-feira
12 de dezembro de 2018

 
Portugues   English
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CONSELHOS MUNICIPAIS
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JORI 2018
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO
Foto: Alexandra Giulietti
 
Queniano quebra tabu e vence 3ª Meia-Maratona de PG
A brasileira Márcia Narloch leva título no feminino
16/10/2006 | Pedro Sbravatti, MTB: 35.768
 
A 3ª edição da Meia-Maratona de Praia Grande entra para história como a primeira vencida por um atleta internacional. O queniano Mathew Cheboi não ofereceu a mínima chance para os adversários e completou o percurso de 21.097 metros em 1h05m37, conquistando o título. Seu compatriota, Cosmers Kemboi, ficou na segunda colocação e o brasileiro, Urias Yostaque, em terceiro. No feminino, a catarinense Márcia Narloch comprovou favoritismo e cravou 1h17m18. A prova reuniu mais de 2 mil participantes que alegraram as ruas do Município na festa esportiva.

“Realizei a prova com segurança. Estou contente por vencer. O tempo bom e o percurso plano favoreceram”, declarou, animado, o campeão Mathew Cheboi. “Minha alegria está completa por ter ao lado meu companheiro, Cosmers Kemboi. Prova que estamos no caminho certo”.

A vitória do queniano coloca ponto final nos triunfos de brasileiros nos dois primeiros anos da prova masculina. Em 2004, com Frank Caldeira; e 2005, Geovane de Jesus Santos. O visitante ilustre estabeleceu a segunda melhor marca do percurso, atrás apenas de Caldeira, que ainda detém o recorde, com 1h02m29. “Gostei da prova. No ano que vem quero voltar e bater o recorde”, avisou Cheboi.

Cada campeão (Cheboi e Márcia) recebeu o prêmio, em dinheiro, de R$ 3,6 mil, recorde da prova. No total, foram distribuídos R$ 33 mil aos 10 melhores classificados do masculino e feminino, atraindo a elite da modalidade no País para a Cidade.

O percurso da Meia-Maratona em Praia Grande tem característica ímpar. O traçado da prova foi realizado em superfície plana, com duas retas de 10 quilômetros e retorno à beira-mar. Na Região Metropolitana da Baixada Santista trata-se da única corrida desta distância.

A novidade deste ano ocorreu no aumento do percurso da caminhada. O trajeto foi de cinco quilômetros, dois a mais que no ano passado. Além de participar do evento, a movimentação funciona como incentivo para quem ainda não pratica atividade física regularmente.

Prova – Às 9 horas, horário da largada, o sol castigava os competidores da elite masculina. Mesmo assim, o forte ritmo e o equilíbrio deram o tom na disputa. Como era de se esperar, os dois quenianos saltaram na frente, mas não abriram vantagem.

Aos poucos, a dupla começou a se distanciar e o duelo particular pelo primeiro lugar entre os compatriotas chamou atenção do público que prestigiou o evento nas ruas. Kemboi liderou até o quilômetro 8, quando cometeu um erro em provas de longa distância.

Na tentativa de disparar, Kemboi forçou o ritmo e sentiu as conseqüências nos quilômetros seguintes. Chemboi percebeu o equívoco e assumiu a liderança que manteve até o final. A vantagem de 37 segundos, considerada uma eternidade em provas de pedestrianismo, demonstrou a qualidade técnica do campeão.

O técnico Marcio Marconi, conhecido como Coquinho, que trabalhou com os quenianos nos últimos três meses, comemorou o resultado de seus pupilos. “Eles treinaram forte durante todo período de preparação. Além disso, são atletas fortes tecnicamente, vivendo excelente momento”, analisou.

O melhor brasileiro foi Urias Yostaque com o terceiro lugar. Com a medalha no peito, ele destacou a nova fase de sua carreira. “Passei a me dedicar exclusivamente às grandes distâncias neste mês. Esse resultado me dá ânimo para continuar meus treinamentos. Quem sabe em 2007 possa comemorar o título”, profetizou.

Festa – A festa completa do público brasileiro ocorreu na prova feminina. Apontada por todos como favorita ao título, Márcia Narloch não decepcionou. Assumiu a ponta desde o início e realizou prova tranqüila, completando o trajeto 1m14 à frente da segunda
colocada. “Estive bem na prova e a vitória veio naturalmente”.

Recentemente, a experiente atleta de apenas 1,52 metro conquistou o quinto lugar na Maratona de Berlim. “Estou muito feliz pelo desempenho que tive. Queria agradecer o apoio que recebi durante todo o trajeto. As palavras dos torcedores funcionam como incentivo”.

Confira os primeiros colocados da elite masculina e feminina:

Masculino

1º) Mathew Cheboi 1h05m37

2º) Cosmers Kemboi 1h06m19

3º) Urias Yostaque 1h06m21

4º) Márcio Ribeiro 1h06m30

5º) José Gutemberg Ferreira 1h06m35

6º) Everto Moraes 1h06m43

7º) Caetano Joaquim 1h06m54

8º) Luis Paulo Antunes 1h07m24

9º) Claudenir da Silva 1h07m38

10º) Roberto Rodrigues 1h07m58

Feminino

1º) Márcia Narloch 1h17m18

2º) Marily dos Santos 1h18m32

3º) Ednalva Lauriano 1h18m46

4º) Ándrea Celeste 1h19m25

5º) Luiza de Souza 1h20m14

6º) Marlene Teixeira 1h21m15

7º) Maria do Carmo 1h21m35

8º) Conceição de Maria 1h21m53

9º) Maria Sandra Pereira 1h22m40

10º) Leone Justino 1h23m00

Apoio – Além da Prefeitura de Praia Grande, apóiam a 3ª Meia-Maratona o Centro Universitário Lusíada (Unilus), Osan, FMA Notícias, Banco Real e Tri FM. Organização e realização de A Tribuna com a supervisão da Federação Paulista de Atletismo.



    página anterior topo da página
 
 
 
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias