sábado 22 de junho de 2024
 
 

VACINÔMETRO

TOTAL DE PESSOAS VACINADAS

PRIMEIRA DOSE

335.208

SEGUNDA DOSE

302.255

DOSE ÚNICA

6.398

04/05/2023

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

 
 
VACINAÇÃO EM PRAIA GRANDE
 
 
 
POLOS DE VACINAÇÃO

OXFORD (ASTRAZENECA)
A partir de 18 anos
INTERVALO PARA 2ª DOSE - 8 semanas

PFIZER - A partir de 12 anos
INTERVALO PARA 2ª DOSE
21 dias para maiores de idade
8 semanas para menores de idade

PFIZER PEDIÁTRICA - 5 a 11 anos
INTERVALO PARA 2ª DOSE - 8 semanas

PFIZER BABY - 6 meses a 2 anos
Esquema: 3 doses
INTERVALO: entre 1ª e 2ª dose: 4 semanas/entre 2ª e 3ª dose: 8 semanas.


CORONAVAC
A partir de 3 anos
INTERVALO PARA A 2ª DOSE
21 dias para maiores de idade
28 dias para menores de idade

JANSSEN
A partir de 18 anos
Dose única

INFORMAÇÕES GERAIS

GRUPOS EM VACINAÇÃO

VACINA BIVALENTE
- Pessoas acima de 18 anos;
- Indivíduos com comorbidades, deficiência e imunossuprimidos maiores de 12 anos;
- Gestantes e puérperas acima de 12 anos.

ESQUEMA PRIMÁRIO
- Bebês de 6 meses a 2 anos (3 doses).
- População acima de 3 anos (2 doses).

1º REFORÇO
- Crianças de 3 e 4 anos que receberam 2 doses de Coronavac;
- População 5 anos+: intervalo de 4 meses após as 2 doses;
- Imunossuprimidos 18 anos+ que tomaram 2 doses há 28 dias;
- Imunossuprimidos de 12 a 17 anos que tomaram 2 doses há 2 meses;

QUEM TOMOU JANSSEN
- Adultos: intervalo de 2 meses após dose única;
- Imunossuprimidos: intervalo de 4 meses da dose adicional;

DOSE ADICIONAL IMUNOSSUPRIMIDOS
- Antes do reforço, imunossuprimidos que tomaram Janssen devem tomar dose adicional com intervalo de 28 dias após dose única.

2º REFORÇO
- População acima de 18 anos;
- Imunossuprimidos de 12 a 17 anos.
Obs: Após 4 meses do 1º reforço.

3º REFORÇO
- Imunossuprimidos adultos.
Obs: Após 4 meses do 2º reforço.

LOCAIS DE VACINAÇÃO

SEGUNDA A SEXTA-FEIRA (DAS 9h ÀS 16h)
EM TODAS AS 30 USAFAS

SÁBADOS, DOMINGOS E FERIADOS (DAS 9H ÀS 15H)
CEMAS - RUA THOMÉ DE SOUZA, 1313, AVIAÇÃO

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA


População em Geral (18 anos ou mais):
- Documento oficial com foto;
- CPF ou Cartão SUS;
- Comprovante de residência nominal;
- Carteira de Vacinação (exceto para 1ª dose).

Comorbidades / Deficiências / Imunossuprimidos:
- Documento oficial com foto;
- CPF ou Cartão SUS;
- Comprovante de residência nominal;
- Carteira de Vacinação (exceto para 1ª dose);
- Laudo ou receita que comprove a condição de saúde.

População até 17 anos:
- Documento oficial com foto ou certidão de nascimento;
- CPF ou Cartão SUS;
- Comprovante de residência em nome do responsável;
- Carteira de Vacinação;
- Documento de identidade do responsável;
- Laudo ou receita que comprove a condição de saúde (em caso de comorbidade ou deficiência);

Documentação gestantes e puérperas:
- Documento oficial com foto;
- CPF;
- Comprovante de estado gestacional (carteira de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico) no caso das grávidas e, no caso das puérperas, apresentar declaração do nascimento da criança ou documento do hospital onde ocorreu o parto;
- Carteira de Vacinação;
- Comprovante de residência.

Trabalhadores da saúde:
- Documento oficial com foto;
- CPF ou Cartão SUS;
- Comprovante de residência nominal;
- Carteira de Vacinação;
- Documento do conselho de classe (se houver) ou comprovante que vincula o trabalhador com a instituição de saúde (declaração do empregador, carteira de trabalho ou holerite, por exemplo); -
- Estudantes da área da saúde em estágio deverão apresentar declaração da instituição ou do campo de estágio.

Professores e atendentes da educação:
- Documento oficial com foto;
- CPF ou Cartão SUS;
- Comprovante de residência nominal;
- Carteira de Vacinação;
- Documento que comprove sua vinculação ativa nos referidos cargos.

Comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:
Doenças Cardiovasculares, sendo: Insuficiência cardíaca, Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar, Cardiopatia hipertensiva, Síndromes coronarianas, Valvopatias, Miocardiopatias e Pericardiopatias, Doença da aorta, dos grandes vasos e fistolas arteriovenosas, Arritmias cardíacas, Cardiopatias congênitas no adulto, Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados.

Além de: Diabetes mellitus, Pneumopatias crônicas graves, Hipertensão arterial resistente, Hipertensão arterial estágio 3, Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo, Doença Cerebrovascular, Doença renal crônica, Imunossuprimidos, Anemia falciforme, Obesidade mórbida, Síndrome de Down, Cirrose Hepática, HIV.

Deficiências: o Ministério da Saúde considera aquelas pessoas com limitações permanentes como motora, auditiva, visual ou intelectual.

Imunossuprimidos:

1 - Imunodeficiência primária grave.
2 - Quimioterapia para câncer.
3 - Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras.
4 - Pessoas vivendo com HIV/AIDS.
5 - Uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias.
6 - Uso de drogas modificadoras da resposta imune (Metotrexato Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe), Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).
7 - Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.
8 - Pacientes em hemodiálise.
9 - Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

As vacinas serão disponibilizadas de acordo com o envio das doses pelo Ministério da Saúde e Governo do Estado.

Confira a documentação específica de cada grupo de vacinação: clique aqui

PARA AGILIZAR ATENDIMENTO E GARANTIR A SEGUNDA DOSE RECOMENDA-SE O CADASTRO NO SITE vacinaja.sp.gov.br

 
 
PRAIA GRANDE NO COMBATE AO CORONAVÍRUS
 
  relatorio corona vírus boletim corona vírus portal da transparencia  
 
CENTRAL DE ATENDIMENTO
ouvidoria Ouvidoria Municipal | COVID-19 | Serviços de Saúde
Ligue: 162 ou (13) 3496-2281
Ouvidoria Municipal: envie sugestões, elogios, reclamações e denúncias. | COVID-19: receba orientações sobre o vírus diretamente de profissionais treinados para realizar a triagem de casos. | Serviços de Saúde: Orientações de como acessar os serviços de saúde como agendamentos de consultas e exames, e posição em fila de espera de pacientes já agendados.
horario de funcionamento Horário de Atendimento
Ouvidoria Municipal: de segunda a sexta, das 9h às 16h | COVID-19: todos os dias, das 8h às 22h | Serviços de Saúde: todos os dias, das 8h às 20h
 
 
DECRETOS
 
  Decretos Municipais Decretos Estaduais Decretos federais  
 
AUXÍLIO FUNERAL
A Prefeitura de Praia Grande oferece auxílio às famílias da cidade com situação de renda insuficiente para arcar com os custos da urna funerária. Clique no botão "saiba mais" para saber como e onde solicitar:
 
 
SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS (COVID-19)
 
 
atenção O que é COVID-19? expandir
A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório.
atenção Quais são os Sintomas? expandir
Os sintomas da COVID-19 podem variar de um resfriado, a uma Síndrome Gripal-SG (presença de um quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos dois dos seguintes sintomas: sensação febril ou febre associada a dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza) até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:
  • Tosse
  • Febre
  • Coriza
  • Dor de garganta
  • Dificuldade para respirar
  • Perda de olfato (anosmia)
  • Alteração do paladar (ageusia)
  • Distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia)
  • Cansaço (astenia)
  • Diminuição do apetite (hiporexia)
  • Dispnéia ( falta de ar)
atenção Como é transmitido? expandir
A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:
  • Toque do aperto de mão contaminadas;
  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, talheres, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.
atenção Diagnóstico expandir
O diagnóstico da COVID-19 pode ser realizado a partir de critérios como:

1 - O DIAGNÓSTICO CLÍNICO é realizado pelo médico atendente, que deve avaliar a possibilidade da doença, principalmente, em pacientes com a associação dos seguintes sinais e sintomas:
  • Febre, que pode estar presente no momento do exame clínico ou referida pelo paciente (sensação febril) de ocorrência recente.
  • Sintomas do trato respiratório (por exemplo, tosse, dispneia, coriza, dor de garganta)
  • Outros sintomas consistentes incluindo, mialgias, distúrbios gastrointestinais (diarreia/náuseas/vômitos), perda ou diminuição do olfato (anosmia) ou perda ou diminuição do paladar (ageusia).
Em crianças, além dos itens anteriores, considera-se também a obstrução nasal, a desidratação e a falta de apetite (inapetência), na ausência de outro diagnóstico específico.

Em idosos, deve-se considerar também, critérios específicos de agravamento como: síncope (desmaio ou perda temporária de consciência), confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e falta de apetite (inapetência).

O diagnóstico clínico da doença, também deve ser considerado em pacientes com doença grave do trato respiratório inferior sem causa clara, como é o caso de pacientes que se apresentem em Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Nesta síndrome o indivíduo apresenta-se em franca dispneia/desconforto respiratório/dificuldade para respirar com saturação de oxigênio (O2) menor do que 95% em ar ambiente ou coloração azulada dos lábios ou rosto (cianose) ou queixa de pressão persistente no tórax.

Em crianças, a SRAG apresenta-se com os sinais e sintomas anteriores, devendo ser observados sinais característicos de esforço respiratório, tais como, os batimentos de asa de nariz, tiragem intercostal, e, por fim, alteração na coloração das extremidades que ficam azuladas (cianose).

2 - O DIAGNÓSTICO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO é realizado pelo médico atendente no qual considera-se:
  • casos de paciente com a associação dos sinais e sintomas supracitados ou SRAG MAIS histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 14 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica.

3 - DIAGNÓSTICO CLÍNICO-IMAGEM:
  • caso de sintomas respiratório mais febre ou SRAG ou óbito por SRAG que não foi possível confirmar ou descartar por critério laboratorial E que apresente alterações tomográficas.

4 - DIAGNÓSTICO LABORATORIAL - Caso o paciente apresente os sintomas respiratórios mais febre ou SRAG. O profissional de saúde poderá solicitar os seguintes exames laboratoriais:
  • De biologia molecular, (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a COVID-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) normalmente até o oitavo dia de início de sintomas.
  • Imunológico, que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas a partir do oitavo dia de início dos sintomas. Sendo eles:
  • Ensaio imunoenzimático (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay - ELISA);
  • Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos;
  • Imunoensaio por Eletroquimioluminescência (ECLIA).
  • Pesquisa de antígenos: resultado reagente para SARS-CoV-2 pelo método de Imunocromatografia para detecção de antígeno.

5 - DIAGNÓSTICO LABORATORIAL EM INDIVÍDUO ASSINTOMÁTICO (pessoa sem sintomas) que realizou:
  • Exame de Biologia Molecular com resultado DETECTÁVEL para SARS-CoV-2 realizado pelo método RT-PCR em tempo real.
  • Exame de Imunológico com resultado REAGENTE para IgM e/ou IgA realizado pelos seguintes métodos: Ensaio imunoenzimático (ELISA) e Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos.
 
 
ORIENTAÇÕES GERAIS
alcool gel Lave sempre as mãos com água e sabão ou higienize com álcool em gel 70%. aglomeração Evite locais com aglomeração de pessoas e ambientes fechados.
ventilado Mantenha os ambientes ventilados, abra as janelas. descarte máscara luva Descarte luvas e máscaras descartáveis usadas, embaladas em um saco plástico, sempre no lixo orgânico
não toque Evite tocas os olhos, nariz e boca. passando pano Higienize com frequência o celular, brinquedos das crianças e outros objetos que são utilizados com frequência
não compartilhe Não compartilhe copos, talheres e objetos pessoais. sintomas Se estiver doente, evite contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, busque orientação na Central de Atendimento pelos telefones 162 ou (13) 3496-2281.
uso de mascara Se precisar sair use máscara de tecido. O uso é obrigatório.
lenço de papel Use lenço descartável para assoar o nariz. Ao tossir ou espirras apoie no cotovelo, nunca nas mãos. dormir Durma bem e tenha uma alimentação saudável.
 
 
 
PROTOCOLOS DE FUNCIONAMENTO | GERAL
Selecione o Setor
Para fazer o download do arquivo de orientações

pdf protocolos
nenhum arquivo selecionado
 
 
CADASTRO DE VOLUNTÁRIOS
 
  voluntario Seja voluntário
Pensando em um plano de ação para uma eventual necessidade, a Prefeitura de Praia Grande está realizando um cadastro de voluntários para apoio em serviços de diversas áreas no enfrentamento à propagação do novo coronavírus (Covid-19). Para se voluntariar, preencha o formulário abaixo. Se necessário a Administração Municipal entrará em contato. Seu cadastro é muito importante e ajudará a salvar vidas.

 
 
Av. Presidente Kennedy nº 9000
Bairro Mirim - Praia Grande / SP
(13)3496-2000
ENDEREÇO PAÇO MUNICIPAL: Av. Presidente Kennedy nº 9000, Bairro Mirim - Praia Grande / SP
TELEFONE(13)3496-2000
Av. Presidente Kennedy nº 9000
Bairro Mirim - Praia Grande / SP
(13)3496-2000
ENDEREÇO PAÇO MUNICIPAL: Av. Presidente Kennedy nº 9000, Bairro Mirim - Praia Grande / SP
TELEFONE(13)3496-2000